A PERSISTÊNCIA DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NA SOCIEDADE BRASILEIRA

Samuel Farias - Simone de Beauvoir
A violência contra a mulher existe. Há abundância de estudos, pesquisas, relatos e reportagens que comprovam que esse mal ainda não foi extirpado da nossa sociedade. Muitas ideologias surgiram para explicar a existência desta violência e propor soluções. Dentre tantas ideologias, uma ganhou força nas últimas décadas: a ideia de que a causa seria que supostamente vivemos em uma sociedade patriarcal que oprimiria as mulheres e que somente a intervenção do Estado poderia mudar esse panorama.

A Estratégia de Eduardo Cunha


A mitologia grega nos brinda com a história de Midas, um rei que conseguiu do deus Baco o poder de transformar tudo que tocava em ouro. Num primeiro momento, tamanho poder, é claro, lhe trouxe grande alegria, contudo logo ele percebeu que não poderia tocar em nada e nem em ninguém e que, portanto, esse poder seria a razão da sua própria morte. Caso semelhante vive o Presidente da Câmara, o poder que lutou para conseguir está em suas mãos, mas a execução pode representar o seu fim político.

A Oposição?


Dizem, as más línguas é óbvio, que o PT tem no PSDB o principal apoio para consolidar seus objetivos de poder. E isto é, no mínimo, curioso, sobretudo, tendo em vista, que o ninho tucano é o maior interessado e aquele que seria automaticamente beneficiado em impedir a concretização desse plano.

A Estratégia do governo Dilma

Samuel Farias - Eduardo Cunha e Dilma
Tal qual Roberto Jefferson em 2003, Eduardo Cunha é um daqueles personagens que fazem eclodir a realidade do que é a política. Sua ascensão trouxe, pela primeira vez, de fato, instabilidade ao projeto petista de poder. O seu perfil agressivo e pragmático e sua forma, digamos, "franca" de fazer negócio acuaram o governo, mas caminham para um acordo que preserve a ambos.