A política nas escolhas das palavras



O fazer política no Brasil é repleto de sutilezas e uma delas é a escolha das palavras. Quando Dilma escolheu o seu "presidenta", seus opositores atacaram e evitam usá-lo, enquanto que os seus apoiadores não se cansam de repetir a expressão que não esta errada.

Com Marina Silva também observamos a expressão a serviço da política. Aqueles que são favoráveis se referem a sua empreitada como 'a' Rede e os que são contra dizem 'o' Rede e embora os dois estejam corretos gramaticalmente a escolha dessa pequena palavra representa um enorme indício da mensagem e do posicionamento político que se pretende dar. Note

1) A Rede - Ao usar essa expressão reforça a ideia de que esse partido é mais que um partido, é uma rede, um movimento sinérgico, é algo inovador.

2) O Rede - Ao usar essa expressão deixa subtendido a ideia de "O partido Rede", contrariando a proposta de Marina, reforça que o partido é apenas um partido.

O Rede ou a Rede, o fato é que, em um país tão politizado como o nosso, uma palavra te coloca a favor ou contra um partido.



Samuel Farias é filósofo, brasileiro, vascaíno, apaixonado por esportes, inclusive radicais, amante de boa comida, de música e de cinema, escritor no tempo livre, questionador das banalidades e militante em prol da ética, da liberdade e de uma revolução na educação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário